Vertigo: Além do Limiar


Rei Amarelo



Nome: Hastur
Licenciador: Domínio Público
País de origem: China


Lista de revistas com participação de Rei Amarelo

De todos os Mythos, Hastur é um dos Grandes Antigos mais misterioso de H. P. Lovercraft. Começando pelo seu nome que tem vários e todos impronunciáveis. Embora que pode ser referir a lugares, pessoas, símbolos ocultos, rituais, ou o próprio monstrão de hoje. É normal que os grandes antigos tenham o poder de mudar de forma, mas a verdadeira forma de Hastur é desconhecida aparecendo comumente como um gigantes polvo disforme carnudo amarelo possuindo vários tentáculos e guarras. Há uma versão humanoide que aparece com proporções humanas em volta de um manto amarelo cobrindo até o rosto, mas embaixo desse manto sai dezenas de tentáculos com guarras.
Semente de Yog-Sothoth. Rei de Amarelho. Meior-irmão e rival de Cthulhu. Anjo caído. Deus dos pastores. Duque do próprio inferno. Hastur, um dos mais poderosos dos Grandes Antigos possuidor de grandes poderes cósmicos. Hoje esta aprisionado em uma estrela negra próxima ao Sistema de Aldebaran, na constelação de Touro.
Há sua origem é desconhecida e controversa, pode ficar na imaginação de cada um. As versões mais famosas dizem que como Cthulhu, Hastur é filho de Yog-Sothoth em um lugar desconhecido, mas por algum motivo desconhecido Hastur e Cthulhu são inimigos. Outra versão diz que Hastur não é desse realidade, que de alguma forma, pertencia uma outra dimensão e realidade paralela que veio até a nossa a incontáveis milênios atrás.
Hastur esta ligado à varias simbologias, objetos e lugares citado de diversas formas. Na versão de Chambers ele é mais benevolente mais ainda misterioso. Há unica coisa certa que posso dizer é que ele é um deus que tem ligações com nilismo, decadência e estagnação. Na versão de Lovercraft ele é conhecido como O Encantador das Trevas, mas é igualmente misterioso como a versão anterior.
Muita antigamente e até os dias de hoje, as vezes ganhando e perdendo força desde ficar a beira do esquecimento total à uma grande influencia por todo planeta, Hastur é adorado e venerado por humanos em diversas partes do mundo. Tinham até um tipo de evangelho, os cultistas se reuniam para ouvir o sacerdote que professavam a “Verdades do Impronunciável”. Hastur atendia também como Kaiwan, o deus patrono dos pastores, peregrinos e viajantes que era considerado benigno.
Ironicamente mesmo sendo considerado benigno, muitos povos consideravam o culto de Hastur particularmente abominável, mesmo quando comparado ao de outros Antigos. Seus rituais mais importantes envolviam complexos sacrifícios humanos utilizados para contatar ou mesmo invocar o deus fisicamente a um de seus templos. Decapitações, desmembramento e a castração estavam entre os ritos praticados pelos sacerdotes.
Cada lugar Hastur e conhecido com um nome ou forma diferente, possuindo um avatar, chamado de O Rei de Amarelo. Hastur já perdeu espaço com em disputa com outros Grandes-Antigos, mas sempre volta. O maior e mais importante culto dedicado a ele é a Irmandade do Símbolo Amarelo que congrega cultistas em várias regiões do planeta
Em adição aos cultos humanos, Hastur é servido por raças alienígenas, em especial a espécie interestelar conhecida como Byakhee. Essas monstruosidades aladas servem fielmente ao Deus, mas não são eles próprios cultistas ou devotos. Estudiosos supõem que os byakhees são servos de Hastur, talvez escravos condicionados a servidão por algum pacto firmado.
O nome de Hastur é considerado sagrado e constitui um tabu repeti-lo em voz alta. Nos tempos antigos, indivíduos incautos foram assassinados simplesmente por proferir o nome, criando o mito de que o próprio Deus era invocado e eliminava aquele que o fazia. Entre muitos seguidores existe a crença de que proferir o nome de Hastur pode atrair a fúria do Deus ou até causar a ruína daquele que incorre nessa transgressão.
De acordo com algumas fontes, Hastur não seria uma entidade consciente e sim uma força de entropia pura, um princípio cósmico que se contrapõe à ordem e a normalidade e que se alia a destruição cósmica pura e simplesmente. Essa “Destruição da Ordem” se manifestaria em todos os níveis do sub-atômico até o cósmico, com uma influência se estendendo a todos os níveis da realidade. Se essa noção é verdadeira, Hastur teria poder sobre os próprios princípios constitutivos do universo, o que o alçaria ao posto de uma das entidades mais poderosas do cosmos.
Quando invocado, pode aparecer de diversas formas. Aquele que o olhar diretamente se sentira insignificante podendo chorar, se curva ou pedir pedir salvação. aqueles que são loucos para tentar falar com ele sem permissão serão ignorados, porém ser for tolo suficiente em tentar toca-lo ou ver seu rosto recebe o lendário olhar do Rei, que ocasiona uma onda de incontrolável pânico e terror primitivo.

Rei Amarelo



Relate algum problema encontrado nesse personagem

  • Marcos Nash
  • Adicionado por
    Marcos Nash
    em 26/03/2020 00:46:00