Busca avançada
Menu

Pateta

Nome: Goofy
Nome original: Goofy
Licenciador: Walt Disney
País de origem: Estados Unidos da América
Criado por: Art Babbitt

Lista de revistas com participação de Pateta

O Pateta, eterno parceiro de aventuras do Mickey, foi criado pelos estúdios Walt Disney, aparecendo pela primeira vez, como figurante, no curta animado "Mickey's revue", em 25 de maio de 1932.

Ele é um cão antropomórfico de físico magro, esguio, alto e desengonçado, conhecido pelo público por seu jeito atrapalhado, engraçado e bondoso e chapéu singular. Seu nome seria um apelido, já que nos curtas dos anos 50 e 60 era chamado "George Geef" ou "G.G Geef". Fontes atuais, como o desenho "A turma do Pateta", sugerem que seu nome seja Goofy Goof. O fato é que, ao longo de sua carreira, o hilário personagem teve vários nomes. Primeiro ele foi chamado de "Dippy Dawg" (algo como "O Cão Dippy"), depois de "Dippy, the Goofy" ("Dippy, o Pateta") e, em 1939, passou a ser conhecido como "Goofy" ("Pateta"). Aliás, foi exatamente em 1939 que o Pateta, como nós conhecemos, ganhou forma definitiva. Desde então ele é par constante do nosso camundongo favorito.

Nos quadrinhos (tiras de jornais), a primeira aparição de Pateta ocorreu em 8 de janeiro de 1933, com roteiro de Floyd Gottfredson e Webb Smith, desenhos de Gottfredson e arte-final de Ted Thwaites. No Brasil foi publicada com o título "Cheguei!" em "Aventuras Disney" 28 (2007).

Nos desenhos animados modernos, Pateta possui um filho, Max. Nos quadrinhos, seu o alter-ego super-heróico é o "Superpateta" (paródia do "Superman"), uma identidade criada por Paul Murry em 1965.

No Brasil, o hilário personagem foi logo chamado de “Pateta”, nas histórias editadas por Adolfo Aizen em suas publicações nas décadas de 1930 e de 1940. Também tinha esse nome nos livros e álbuns ilustrados lançados pela Editora Melhoramentos, de São Paulo, nos anos 1940. Mas no “Tico-Tico” o nome foi mudado para “Dippy”. E quando o personagem foi para a editora Abril, em 1950, também foi mantido o “Dippy”. Isso aconteceu porque um dos tradutores da Abril, Jeronymo Monteiro, optou por conservar o nome do personagem tal como aparecia nas traduções em castelhano da Editorial Abril — de onde vinha o material a ser publicado. Mais tarde, o editor Cláudio de Souza mudou o nome para “Pateta”.


Fontes —
"Mickey 75 Anos", Editora Abril, 2003;
"Mundo dos Super-Heróis" no. 19, Editora Europa, 2009.
Pateta


Relate algum problema encontrado nesse personagem