Busca avançada
Menu

007

Nome: James Bond
Nome original: 007
Licenciador: Glidrose Productions
Criado por: Ian Fleming

Lista de revistas com participação de 007

(acima, o personagem desenhado por Yaroslav Horak)

Baseado em sua experiência no Serviço de Informações Marinha britânica, o jornalista inglês Ian Fleming criou agente secreto James Bond, um patriota durão e sofisticado que, entre um mistério e outro, gastava seu tempo com roupas finas, bebidas e mulheres. Muitos elementos do personagem vieram de policiais da literatura, como Bulldog Drummond, e, ao que tudo indica, de quadrinhos americanos (“Johnny Hazard”, “Fantasma”...). A fisionomia também tinha um quê do cantor americano Hoagy Carmichael. Já o nome do agente foi “emprestado” do autor homônimo de um livro sobre ornitologia que estava no estúdio do escritor. Fleming gostou de “James Bond” porque era simples e curto.

O agente estrearia no livro “Cassino Royale”, que começou a ser escrito em 1952, na casa de férias que Fleming acabara de adquirir na Jamaica, e publicado no ano seguinte. Na trama, Bond é agente do Serviço Secreto Britânico, seção “00” (duplo zero). O “00” significa que ele tem licença para matar. Em sua primeira missão, o herói é enviado para o cassino do título para investigar e desbaratar as atividades do vilão Le Chiffre, que trabalha para os comunistas. Para isso, Bond conta com a ajuda da auxiliar Vesper Lynd e do agente da CIA Felix Leiter (este último seria um personagem recorrente na série, ao lado de “M”, o chefe de Bond).

A “Cassino Royale”, seguiu-se “Vive e deixe morrer” e outras aventuras, repletas de lugares exóticos, mulheres bonitas e vilões terríveis. Em 1957, animado com os livros, o jornal “London Daily Express” propôs a Fleming a quadrinização do espião de Sua Majestade em forma de tiras diárias. A princípio relutante, Fleming acabou concordando. Assim, em julho do ano seguinte, “Cassino Royale” começou a ser publicado no “Daily Express”, com desenhos de John McLusky e roteiros de Anthony Hearne. McLusky mais tarde acabou sendo substituído por Yaroslav Horak que, com seus desenhos e enquadramentos dinâmicos, deu novo fôlego à série.

E a popularidade daquele espião violento, refinado, com bom gosto para roupas e bebidas, aumentou mais ainda a partir de 1962, quando chegou ao cinema, interpretado por Sean Connery (1962-83). Seguiram-se, depois, outros atores: David Niven (1967), George Lazenby (1969), Roger Moore (1973-85), Timothy Dalton (1987-89), Pierce Brosnan (1995-02) e Daniel Craig (2006), tornando Bond um ícone da cultura pop.

Houve ainda, um telefilme (1954) de “Cassino Royale”, com Barry Nelson no papel principal.

- Antônio Luiz Ribeiro



Relate algum problema encontrado nesse personagem