Ajude na manutenção e expansão do Guia dos Quadrinhos


R. F. Lucchetti



29 de janeiro de 1930

Lista de revistas com trabalhos de R. F. Lucchetti
Veja lista detalhada dos trabalhos


Considerado o grande escritor de "pulp fiction" do Brasil, um dos maiores ghost-writers do mundo. Autor de roteiros para TV, cinema e quadrinhos, em sua maioria nos gêneros terror, policial e suspense. Diz Lucchetti, sobre a quantidade de material por ele produzido: "Sob os mais variados pseudônimos e heterônimos, 53. Com o meu próprio nome, 19; e como ghost writer nunca contei, mas creio que ultrapassem 300 títulos."

Rubens Francisco Lucchetti nasce na cidade de Santa Rita do Passa Quatro. Já com 8 anos escreve sua primeira história, sobre um corcunda, inspirado num vizinho seu. Transforma-se num mestre nas histórias de terror. Segundo Ivan Cardoso: "É dele uma das mais fantásticas e intrigantes definições sobre o terror. Segundo ele, imagine que você compre, numa
loja de antiguidades, um raro aparelho de telefone antigo e o
coloque em sua sala, como decoração. Nas horas mortas de
uma noite qualquer, quando tudo está tranqüilo e você relaxa,
assistindo a um filme ou ao seu programa favorito na televisão, de repente...
O telefone toca!!!"

Sobre suas inspirações, o próprio Lucchetti diz, em sua entrevista concedida a Ivan Cardoso: "Não li muitos autores, mas li muito de poucos autores. Entre eles destaco Knut Hamsun, Romain Rolland. Sigurd Christiansen, Dostoievski, Tchekhov, Moravia, Goethe, Stefan Zweig e, naturalmente, Machado
de Assis e Monteiro Lobato". Os seriados de rádio também são fontes de inspiração para o autor, sendo seus preferidos Dick Tracy, O Homem de Aço, O Homem-Pássaro e O Sombra. Costumava transformá-los em novelas, como exercício de imaginação.

Nos quadrinhos, destaca-se sua parceria com o desenhista Nico Rosso, no clássico dos quadrinhos "O Estranho Mundo do Zé do Caixão". Também participa das revistas Contos Magazine, Meia Noite, Garras da Lei, X-9, Contos de Mistério e A Cripta. Sobre como se inicia a parceria com o lendário Nico Rosso, diz Lucchetti:

"Eu era admirador do Nico Rosso, desde que vi seus desenhos ilustrando a revista Drácula, da Editora Outubro. Ficava sonhando em poder ter uma de minhas histórias desenhadas pôr ele. Encantava-me seu estilo, seu jogo de claro-escuro, as aldeias mergulhadas nas sombras; o mais
banal argumento era valorizado pelo seu trabalho. Tive a
felicidade de conhecê-lo quando o Jayme Cortez lançou seu
livro. "A Técnica do Desenho". Logo propus-lhe a ilustração de uma das minhas histórias. Mas a coisa não aconteceu de imediato, demorou algum tempo. Como eu
residia em Ribeirão Preto, era um tanto difícil nosso relacionamento; somente em 1966, com a minha mudança
para São Paulo, começou nosso trabalho de parceria."

Sua parceria com o cineasta José Mojica Marins é também memorável. Com ele, fez inúmeros roteiros para o cinema e a TV. Para o cinema, cria 12 filmes com Mojica Marins.

Por Érico Molero.

Bibliografia:

- LUCCHETTI, R. F. Sombras Sobre Chicago. Londrina, A Casa do Mago das Letras - L P B Edições, 1999.

- ROQUE, Daniel Salomão. "Dossiê José Mojica Marins". In Revista Zingu!. http://revistazingu.blogspot.com/
2008/10/
djmm-oestranhomundodezedocaixao_06.html

- http://www.gibindex.com/node/1





R. F. Lucchetti

Personagens criados por R. F. Lucchetti (1)


Relate algum problema encontrado nesse artista

  • Antônio Luiz Ribeiro
  • Adicionado por
    Antônio Luiz Ribeiro
    em 27/01/2008 16:35:00