Paul Peter Porges



País de nascimento: Áustria
7 de fevereiro de 1927
20 de dezembro de 2016

Lista de revistas com trabalhos de Paul Peter Porges
Veja lista detalhada dos trabalhos


Nascido em Viena, Paul Peter Porges foi criado no distrito de Fünfhaus. Seu pai tinha um supermercado em Moeringgasse. Após a invasão da Áustria pelos nazistas, seus pais mandaram a ele e seu irmão mais velho, Kurt, para o Château de la Guette de Germaine de Rothschild, um acampamento para crianças perto de Paris, em março de 1939. Entre 1940 e 1941, ele vagou sozinho pelo campo francês para evitar a captura pelos nazistas. Sessenta e sete anos depois, Porges lembrou: “Foi fantástico, mas não diga a ninguém!”.

Porges foi finalmente capturado e internado em um campo de concentração. Ele escapou escondido num caminhão de lixo, e foi enviado para a Suíça junto com outros refugiados juvenis em 1942. As autoridades suíças descobriram-nos e enviaram todos menos Porges de volta à França. Ele foi poupado porque ele era o único menor de dezesseis anos. Ele permaneceu na Suíça pelo resto da Segunda Guerra Mundial, frequentando a Haute École d’Art et de Design Genève, recebendo seu diploma e conhecendo sua futura esposa, Lucie Eisenstab. Os dois tinham nascido com diferença de alguns meses no mesmo hospital de Viena.

O irmão de Porges, Kurt, conseguiu chegar à Inglaterra e, mais tarde, alistou-se no Exército dos EUA. Depois da guerra, ele obteve um visto para que Paul viesse para a América. Ele também obteve vistos para seus pais, ambos enviados para um campo de concentração, mas que sobreviveram.

O casamento de Porges com Eisenstab foi adiado devido a um período no Exército durante a Guerra da Coreia. Enquanto em uniforme, Porges desenhou cartuns para jornais do Exército. Depois de ser dispensado, fixou carreira como cartunista, colaborando para várias revistas.

Depois de alguns free-lances para a revista “Mad”, tornou-se um contribuinte regular dessa publicação em 1971. Sua primeira contribuição para a revista foi a ideia de capa para o número 106 (outubro de 1966). Durante as quatro décadas seguintes, ele colaborou com mais de 200 artigos para a “Mad”. Nos primeiros sete anos, a maioria das colaborações de Porges eram roteiros, mas passou a desenhar com mais frequência a partir de 1978. Entre 1986 e 1993, apareceu em 52 edições consecutivas. Sua última contribuição foi publicada no número 500, em junho de 2009.

Em 2000, o Museu Judaico de Viena apresentou uma exposição de trabalhos de Porges denominada “Estilo e Humor”, que atraiu 64.000 visitantes. No ano seguinte, esta exposição aconteceu em Nova York. Com início previsto para 11 de setembro, foi adiada por causa do ataque no World Trade Center naquele dia. Em 2007 o museu sediou um desfile de moda de Lucie Porges.

O pulôver que Porges usou de 1939 a 1945 tornou-se parte da exposição permanente em 2013. A família doou arquivos principais e os trabalhos principais de Lucie e Paul Peter Porges ao Museu Judaico de Viena em 2015.

A esposa de Porges, Lucie Porges, estudou moda nos Estados Unidos e tornou-se designer de moda para a grife nova-iorquina Pauline Trigère. Ela morreu em 2011. “PPP”, como familiares e amigos o chamavam, entrou em reclusão. Morreu no final de 2016, em Kingston, capital jamaicana, deixando duas filhas, Vivette e Claudia.

FONTES

— Wikipédia em inglês: en.wikipedia.org/wiki/Paul_Peter_Porges
— Doug Gilford’s Mad Cover Site: www.madcoversite.com/ugoi-paul_peter_porges.html


Paul Peter Porges


Relate algum problema encontrado nesse artista

  • Antônio Luiz Ribeiro
  • Adicionado por
    Antônio Luiz Ribeiro
    em 10/03/2008 22:58:00
    Editado por Ramiro Vieira