Jorge Guidacci



País de nascimento: Brasil
29 de setembro de 1939

Lista de revistas com trabalhos de Jorge Guidacci
Veja lista detalhada dos trabalhos


Nasci em Manaus em 1939. Com sete anos fiz uma viagem junto com a família, pais e dois irmãos, num navio-gaiola de Manaus até Belém. A visão da natureza nesta viagem me marcou profundamente: os rios, as matas, os bichos. E a cidade de Belém também, com suas mangueiras.

As publicações de quadrinhos na época, que chegavam de navio em Manaus, despertaram minha vocação para o desenho. Desenhava todos os dias. Com doze anos, pesquisando nos livros da biblioteca da cidade, comecei a pintar a óleo. Com quatorze anos participei de uma exposição coletiva no Teatro Amazonas. Aos quinze anos vim com a família para o Rio de Janeiro. E com dezessete anos entrei para a Escola Nacional de Belas Artes. Fiz o curso de Pintura de 1956 a 1960. Estudei Gravura com Goeldi (Belas Artes) e Gravura em Metal com Edith Bhering em 1964 (Museu de Arte Moderna – RJ). Fui para Brasília, em 1965, como Instrutor de Desenho no Instituto Central de Artes na Universidade de Brasília.

Com a perseguição política dentro da Universidade, promovida pela Ditadura, a maioria dos professores pediu demissão. Meu projeto de viver nesse ambiente universitário foi cortado pelos militares. Voltei para o Rio. Comecei então a fazer ilustrações para a Editora Vecchi e para agências de publicidade como free-lance.

Em 1964 ganhei o primeiro Prêmio de Xilogravura no III Concurso Latino-Americano de Gravura (Havana). Participei de várias exposições. Em 1966 fiz uma individual de gravuras no Museu de Arte Moderna da Bahia. Na apreciação do crítico José Roberto Teixeira Leite: “algumas de suas pontas-secas são pontos altos do gênero entre nós”. Em 1970 comecei a publicar no Pasquim. Nessa época existia a famigerada censura prévia. Era preciso fazer várias charges e mandar para a censura. A maioria voltava riscada com X de “censurada”.

Jaguar, na apresentação do meu livro de charges “Não Faça Tragédia”, publicado pela Editora Codecri (1982), escreveu: “Quando eu editava no Pasquim nos idos de 70, sempre pedia para ver os desenhos de Guidacci antes de mandar para gráfica. O cara, naqueles tempos bicudos, era chave-de-cadeia”. O Prêmio de Chargista durante a repressão do AI-5 era processo enquadrado na Lei de Segurança Nacional. Ganhei pela charge “Achado não é Roubado”, no número do Pasquim “Mar de Lama”,que foi apreendido. Fui anistiado, mas não anistiei os ditadores. Nessa época colaborei com charges e ilustrações para o Jornal Repórter, e inúmeras outras publicações alternativas. Publiquei ilustrações no Jornal O Globo. Contribui para as revistas Status, Hoje, Homem, Close, Mad. Com Quadrinhos no Caderno Infantil do Jornal do Brasil e na Revista Bicho com meus personagens Subterráqueos. Em 1981 fiz uma grande exposição individual de Caricaturas e Charges na Galeria de Artes Centro Cultural Cândido Mendes (Ipanema – RJ). Fui chargista do Jornal Última Hora e Jornal do Commércio. E também fui professor de Desenho de Propaganda, Ilustração e Técnicas de Desenho e Pintura no SENAC-RJ durante 26 anos.

Sofri influência na Gravura – Goeldi; na Caricatura e nas Ilustrações – Posada, artista mexicano. Em 1970, no México, vi os grandes murais de: Diego Rivera, Orosco e Siqueiros. E descobri as gravuras de Posada, que me influenciaram a seguir uma carreira de caricaturista, chargista e ilustrador.

O Brasil sempre teve uma história rica no desenho gráfico, desde a Lanterna Mágica (1844), passando pela Semana Ilustrada, de Agostini, e D. Quixote, de Bastos Tigre.

Estou me dedicando cada vez mais ao Quadrinho. Publiquei este ano “O Crocodilo”, uma adaptação que fiz do conto de Dostoiévski, para a editora Escala Educacional. Em 2010 publiquei “Camisa Preta”, texto de Nani, pela Adler Editora. Faço também ilustrações e capas de livros para diversas editoras. Trabalho como caricaturista em eventos de empresas.
No meu blog www.tracehumor.blogspot.com posto minhas intervenções urbanas : pinturas em folhas de árvores fixadas em ponto


Jorge Guidacci


Relate algum problema encontrado nesse artista

  • Antônio Luiz Ribeiro
  • Adicionado por
    Antônio Luiz Ribeiro
    em 18/05/2008 22:20:00