Ofertas na Amazon!


Edrel


Títulos publicados pela Edrel
A editora tem 71 títulos cadastrados no site, somando 331 edições no total.

Editora Edrel Ltda. nasceu em dezembro de 1966. Mas sua gestão ocorreu algum tempo antes, no fim dos anos 50, quando “quitandas e armazéns” importavam publicações nipônicas para os descendentes de japoneses. Esses “mangás” inspiraram a criação da Edrel. Fundada por Salvador Bentivegna, Jinki Yamamoto e Minami Keizi (os três vindos da Editora Pan, que acabara devido a dívidas com agiotas), a Edrel funcionava na Rua Tamandaré, n° 150, no bairro da Liberdade, em São Paulo. O nome surgiu da sugestão de um dos empregados do fotolito: “Editora de Revistas e Livros” (Edrel). O primeiro título a surgir com a marca Edrel foi o gibi infantil “Bob”.

Quando todas as duplicatas foram quitadas, Bentivegna deixou a empresa, entrando em seu lugar, em 1968, Marcilio Valenciano.

Depois de Bentivegna, foi a vez de Keizi sair, em dezembro de 1971. Keizi estava desgostoso com Jinki que, em 1971 , começara a mudar a segmentação da editora. A gota d'água aconteceu em 1972, quando Yamamoto resolveu montar uma redação à parte e botou o "Projeto Lar Moderno" (revista feminina no estilo de "Cláudia", da Editora Abril) dele em prática.

Keizi fundou então a Minami & Cunha — ou simplesmente M&C — em parceria com Carlos da Cunha. Paulo Fukue ficou no lugar de Keizi na Edrel, mas desistiu após ter problemas com a Polícia Federal. Meses depois, foi a vez de Jinki Yamamoto. Era o começo da decadência da editora. A Edrel fechou em 1975.

Notas e fontes —
http://www.eca.usp.br/agaque/nucleousp/downloads/MinamiKeizi%20-%20Artigo%20INTERCOM%20(por%20Elydio%20do
s%20Santos%20Neto).pdf
Gonçalo Junior, “Maria Erótica e o Clamor do Sexo”



Edrel